17 out de 2016 Comente aqui

Faunodutos salvam animais na rodovia

Publicado às 14:11

Muita gente que utiliza a Rodovia do Sol não imagina que, em pontos estratégicos embaixo do pavimento, estão os faunodutos, caminhos construídos para permitir a travessia de animais silvestres que “moram” às margens da rodovia.

Também conhecidas como passagens de fauna, estas estruturas agem como uma eficiente medida mitigatória, que visa reduzir o atropelamento de fauna e ampliar ou restabelecer a conectividade entre populações animais, além de aumentar a segurança dos motoristas.

 

obicho

Dentro deles, a RodoSol instalou sistemas para registo de pegadas dos animais silvestres que a utilizam e posteriormente câmeras fotográficas que evidenciam esses animais quando da utilização da travessia nos faunodutos. Uma equipe de profissionais coleta e analisa os registros das pegadas observadas e assim consegue saber qual a contribuição dos faunodutos para evitar os atropelamentos dos animais e possíveis acidentes que podem ser gerados por essas ocorrências.

O resultado é que, entre 2003 e 2015, foram contabilizados 7.217 registros de travessias de animais silvestres, nos sete sistemas monitorados ao longo da rodovia, estando entre as espécies que mais utilizam os faunodutos: Mão-pelada, irara, teiú, gambá, paca, entre outros.

​O trabalho já rendeu reconhecimentos além das divisas do Espírito Santo em forma de prêmios ambientais e é apenas uma parte do Programa de Proteção da Fauna Silvestre, denominado de “É o Bicho”, desenvolvido pela RodoSol em parceria com a Oscip Sociedade Sinhá Laurinha.

Nas próximas edições, você conhecerá outras ações do programa, além de mais projetos ambientais desenvolvidos pela RodoSol.

Compartilhe: Permalink:

Faça seu comentário

*O e-mail não será divulgado no seu comentário › Conheça nossa política de comentários

Alterando sua foto

Para a sua foto aparecer em seus comentários, é só seguir os passos abaixo:

- Faça um cadastro no site Gravatar, com upload da foto.

- Ao comentar nas postagens, preencha o campo com o mesmo e-mail que você cadastrou no Gravatar.