• VIA EXPRESSA

    Atendimento

    0800 28 38 100
  • Emergência

    SAU - Serviço de auxílio ao usuário

    0800 979 00 60
    • Facebook
    • Twitter
    • Blog
  • 1.Qual procedimento para acidentes de trânsito sem vítimas?
    Nesses casos é obrigatória a retirada, em segurança, dos veículos da via, visando assim o bem estar geral da sociedade,  fluidez normal do tráfego de veículos, evitando-se congestionamentos. A não retirada dos veículos, em prejuízo da fluidez, constitui-se em infração de trânsito média, prevista no Art. 178 do CTB. No caso do acidente ter ocorrido em uma rodovia federal, os condutores deverão acionar a Polícia Rodoviária Federal (PRF), por meio do telefone 191.
  • 2.O que fazer em caso de acidente com vítima?

    Obrigatoriamente os condutores envolvidos deverão permanecer no local, salvo necessidade indispensável de socorro, previsto no Art. 304 do CTB, assim como ser notificado pela infração de trânsito gravíssima prevista no Art. 176 do CTB.

    Os condutores não vitimados deverão rapidamente ligar para o número de emergência da RodoSol , 0800 979 00 60, acionando o socorro de emergência. As pessoas presentes no local não deverão mexer com a vítima, evitando que o estado de saúde e as lesões do acidente se agravem.

    Lembrando que esse número é válido apenas para o Sistema Rodovia do Sol (KM 0 – Terceira Ponte ao km 67,5 – Meaípe) qualquer outra localização estadual deve ser acionado o COPOM via 190.

     No caso do acidente ter ocorrido em uma rodovia federal, os condutores deverão acionar a Polícia Rodoviária Federal (PRF), por meio do número de telefone 191.

  • 3.Qual procedimento para acidente com vítima parcial leve e grave?

    Os veículos devem ser retirados da via, objetivando assim o bem estar geral da sociedade, fluidez normal do tráfego de veículos, evitando-se congestionamentos. A não retirada dos veículos, em prejuízo da fluidez, constitui-se em infração de trânsito média, prevista no Art. 178 da CTB.

    Os condutores não vitimados deverão rapidamente ligar para o número de emergência da RodoSol , 0800 979 00 60, acionando o socorro de emergência. As pessoas presentes no local não deverão mexer com a vítima, evitando que o estado de saúde e as lesões do acidente se agravem.

    Lembrando que esse número é válido apenas para o Sistema Rodovia do Sol (KM 0 – Terceira Ponte ao km 67,5 – Meaípe) qualquer outra localização estadual deve ser acionado o COPOM via 190 e para remoção de vítimas ligar para o SAMU (192).

    Na hipótese de acidentes envolvendo vítimas em estado grave, constitui-se crime de trânsito de lesão corporal culposa, previsto no artigo 303 do CTB.

  • 4.Qual procedimento para acidente com vítima fatal?

    Nessa hipótese, na qual aconteça um acidente de trânsito resultando em vítima fatal, constitui crime de trânsito de homicídio culposo, estabelecido no Art. 302 do CTB. Além disso, modificar o local do acidente poderá ocasionar a alteração do estado geral das coisas no local do crime, fato proibido pelo Art. 169 do CPP, podendo, inclusive, configurar o crime de fraude processual, previsto no Art. 347 do CPB, além do cometimento de uma infração gravíssima, prevista no Art. 176, III, do CTB. Por fim, deve ser citado, que a Delegacia de Delitos de Trânsito (DDT) da Polícia Civil não realiza a perícia e não confecciona o Boletim de Ocorrência se o local for alterado.

    Esse é o único caso em que o veículo não pode ser retirado do local.

  • 5.Qual procedimento para veículos sem condição de locomoção?

    Os envolvidos deverão ligar para o número 0800 979 00 60, informando o local do acidente, para que seja deslocada a inspeção de tráfego para o local.

    Vale lembrar que o Sistema Rodovia do Sol, que é monitorado por câmeras na Terceira Ponte) e na rodovia por uma equipe de inspeção que faz rondas de 90 e 90 minutos, só consiste o trecho da Terceira Ponte e parte da Rodovia do Sol, iniciando no Km 06 e terminando no km 67,5 em Meaípe. Fora desse trecho o motorista deve entrar em contato  com o CIODES, por meio do número 190.

    Sendo possível, os veículos deverão ser retirados da via, evitando assim congestionamentos.

  • 6.O que é a RodoSol?

    A concessionária Rodovia do Sol S/A - RodoSol é uma sociedade por ações, de capital fechado, que assumiu a concessão e é responsável pela administração do Sistema Rodovia do Sol. Todas as atividades desenvolvidas pela RodoSol estão incluídas no Programa de Concessão e são fiscalizadas  e reguladas pela Agência Reguladora de Saneamento Básico e Infraestrutura Viária (Arsi).

    Como parte do contrato com o Poder Concedente, a RodoSol administrará o Sistema Rodovia do Sol (que começa na Terceira Ponte e vai até Meaípe, totalizando 67,5 km) durante 25 anos, a partir da data de concessão, dia 22/12/1998.

    Os custos dessa administração são a razão do pagamento das taxas pelos usuários, nas duas praças de pedágio existentes. O Sistema Rodovia do Sol é fiscalizado tanto pela Arsi como pelos órgãos competentes, IEMA - Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis e IDAF - Instituto de Desenvolvimento Ambiental e Florestal do estado do Espírito Santo.

  • 7.Contrato de concessão disponível na internet

    Para oferecer um serviço de qualidade toda concessionária tem como guia o contrato, e com a RodoSol a história não é diferente.

    O contrato de concessão nº.: 001/1998 é o documento primordial da empresa. É por meio dele que a empresa gerencia suas atividades em relação às condições de operação das rodovias, execução de obras, inspeção de pistas,   prestação de serviços aos usuários e todas as responsabilidades da concessionária.

    Porém, é preciso esclarecer um ponto. Ele não é um arquivo guardado a sete chaves, escondido de todos, como muitos acham e afirmam. Ao contrário. O contrato de concessão está disponível para todos, no site da Agência Reguladora de Saneamento Básico e Infraestrutura Viária (Arsi).

    No site da agência, www.arsi.es.gov.br, é possível ler todas as páginas do contrato e também os seus aditivos, que são modificações no contrato feito pelo poder concedente, no caso o Governo do Estado do Espírito Santo. É direito e dever de todo cidadão conhecer o contrato de todas as concessões de serviço público.

    Também esclarecemos que o balanço da concessionária é publicado anualmente no Diário Oficial e em  jornal de grande circulação do Estado.

    Download

    Para facilitar a vida do usuário, informamos o link direto para download do contrato e de seus aditivos. Boa leitura a todos.

    http://www.arsi.es.gov.br/download/contrato01_98.pdf http://www.arsi.es.gov.br/download/aditivo1.pdf http://www.arsi.es.gov.br/download/aditivo2.pdf http://www.arsi.es.gov.br/download/aditivo3.pdf http://www.arsi.es.gov.br/download/aditivo4.pdf
  • 8.O que é concessão?

    Processo de transferência da gestão e operação da rodovia, envolvendo recuperação, manutenção, ampliação e modernização, a um concessionário, pelo poder concedente, por determinado prazo,após o qual a rodovia é devolvida nas condições preestabelecidas.

    É, também, denominada concessão comum, regulamentada pela Lei nº 8.987 de 1995, para diferenciá-la da “concessão patrocinada”, uma forma de parceria público-privada, criada pela Lei nº 11.079, de 2004.

  • 9.O que é contrato de concessão?

    Pacto celebrado pelo concessionário com o poder concedente, ou pessoa jurídica para tanto competente, no qual estão definidos as obrigações e os direitos do concessionário, do poder concedente e do usuário, incluindo obras a executar, parâmetros de qualidade, valor de tarifa, critério de reajuste, localização da praças de pedágio e demais condições.

  • 10.O que é Licitação de concessão?

    Processo de concorrência pelo qual se escolhe a empresa que vai administrar a rodovia ou trechos de rodovias a serem concedidos. A licitação pode ser feita com base na proposta de menor tarifa, no pagamento de um valor ao poder concedente (ônus da concessão ou valor de outorga), por propostas de recuperação e manutenção da maior quilometragem de rodovias de acesso ou ainda por combinação das alternativas.

  • 11.O que é tarifa de pedágio?
    Valor pago pelo usuário como contraprestação às obras realizadas e serviços oferecidos pela concessionária.
  • 12.O que é faixa de domínio?
    A faixa de domínio é um conjunto de áreas desapropriadas pelo Poder Público, destinado à construção e operação de rodovia, dispositivo de acessos, postos de serviços complementares, pistas de rolamento, acostamento, canteiro central e faixas lindeiras para acomodar os taludes de corte, aterro, sinalização, instrumentos de travessia, elementos de drenagem e segurança.
  • 13.Como se faz a geração de caixa da RodoSol?

    Concessionárias de rodovias assumem, nos contratos de concessão, obrigação de investir pesadamente no início do contrato, de forma a implementar novas obras, modernizar os sistemas existentes e oferecer serviços de qualidade aos seus usuários. Com a Rodosol não foi diferente. Para fazer face aos investimentos em obras de duplicação da Rodovia ES 060 até Setiba, construção do Contorno de Guarapari, modernização e conservação da Terceira Ponte e serviços de manutenção do Sistema Rodovia do Sol, utilizou as receitas geradas pelos pedágios, aportes de capital dos acionistas e de financiamento de curto e longo prazos, obtidos junto a instituições financeiras

  • 14.O que significa Equilíbrio Econômico/Financeiro do Contrato de Concessão?

    A manutenção do equilíbrio econômico/financeiro durante a vigência do contrato, constitui condição fundamental do regime jurídico da concessão. Qualquer alteração nos encargos previstos no contrato importará na recomposição do equilíbrio financeiro. A revisão do contrato importará na alteração do valor da tarifa, podendo o Poder Concedente e a Concessionária acordar, alternativamente ou complementarmente ao aumento ou a redução da tarifa. Isto significa que pode ocorrer alteração do prazo da concessão, compensação financeira direta a Concessionária, adequação do plano de execução de obras e combinação das alternativas anteriores

  • 15.Isenção de tarifa de pedágio

    De acordo com o contrato de concessão 001/98, a Rodosol é impossibilitada de fornecer benefícios tarifários para qualquer segmento, sendo assim, os valores das tarifas dos pedágios da Terceira Ponte e Rodovia são os mesmos para todos aqueles que fazem uso do Sistema Rodovia do Sol.

    Esclarecemos, ainda, que todo procedimento a ser adotado pela RodoSol na exploração e conservação do Sistema Rodovia do Sol está delimitado no Contrato de Concessão nº 001/98 firmado com o Estado do Espírito Santo, que delimita os veículos isentos do pagamento de pedágio (cláusula XVIII, intem 5, quais sejam: Polícia Rodoviária, Bombeiros e Ambulâncias, Forças Militares, Polícia Federal e Polícia Civil e Fiscalização do DER-ES, todos devidamente identificados).

    Informamos, ainda, que a isenção de pedágio para usuários contempla moradores que possuem imóveis nas proximidades da praça de pedágio Praia do Sol e que tenham adquiridos os mesmos antes da instalação da Praça de Pedágio. Em dezembro de 2005 fora firmado entre DER-ES, RodoSol e Ministério Público um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), a fim de regulamentar os casos de isenção de pedágio das pessoas que residem no entorno da Praça do Pedágio Praia Sol.

    No caso, para avaliar uma possível isenção de pedágio, é necessário que sejam atendidas algumas especificações do TAC, quais sejam:

    - Verificar se a área informada no e-mail está inclusa na área delimitada pelo TAC;

    - Apresentar comprovante de aquisição de propriedade do imóvel com data anterior a dezembro de 2000 (antes do início do pedágio);

    - Apresentar comprovante de propriedade de veículo em nome do proprietário do imóvel, cônjuge, ascendente ou descendente.

    Para verificar se sua residência encontra-se na área demarcada do TAC, por favor, dirija-se ao Controle da Praça de Pedágio do Praia Sol. Lembrando que o TAC só prevê quem já possuía residência no local antes do início da cobrança de pedágio.

  • 16.O que é  Via Marginal?
    Via auxiliar a uma via principal, adjacente, geralmente paralela, que margeia e permite acesso aos lotes lindeiros e possibilita a limitação de acesso a via principal.
  • 17.Para que serve a sinalização?
    A sinalização serve para orientar os motoristas que trafegam na rodovia. Toda sinalização de trânsito segue as normas do Departamento Nacional de Estradas de Rodagem, do DERTES e do Código de Trânsito Brasileiro.
  • 18.O que é Pedágio bidirecional?
    Sistema de cobrança em que o usuário paga tarifa nas duas direções. Contrapõe-se ao unidirecional, em que a cobrança é feita numa única direção.
  • 19.Porque o Pedágio não é cobrado em único sentido?

    O Pedágio é definido na assinatura do contrato de concessão. Quando os contratos de concessão estabelecem a cobrança num único sentido de direção, a tarifa corresponde ao valor de ida e volta. Em casos em que a prática tem demonstrado que muitos usuários não retornam pela mesma rodovia, a cobrança tem sido alterada de um para os dois sentidos de direção, dividindo-se o valor da tarifa. Esta foi a forma decretada no contrato de concessão da Rodosol com o governo do Estado, em dezembro de 1998.

    A distância entre uma praça e outra é, de modo geral, de 40 a 50 quilômetros, chegando em alguns casos a até 80 quilômetros. O objetivo é dividir o custo de manutenção, modernização, ampliação e operação entre o maior número de usuários, fazendo com que cada um pague apenas aproximadamente o trecho que usa.

    Como a grande maioria das rodovias brasileiras é aberta (com grande número de entradas e saídas), muitos usuários, mesmo trafegando por vinte, trinta ou mais km não pagam a tarifa, por utilizarem trechos onde não há praça. Os que passam pelas praças de pedágio pagam pelos que usam sem pagar. Por exemplo: os moradores do município de Vila Velha trafegam dentro do município se beneficiando da qualidade dos serviços da RodoSol sem pagar pedágio. Só pagam pedágio quando saem para os municípios de Vitória e Guarapari. Assim o tráfego total pelas rodovias concedidas é muito superior ao efetivamente pedagiado. Como não se pode fechar essas rodovias com pedágio de entrada e saída, devido ao grande número de acessos, o que permitiria cobrar exatamente pelo trecho  utilizado, a solução é ter mais e não menos praças, para subdividir os trechos e os custos, o que foi feito em algumas rodovias em 2001, resultando em tarifa mais compatível com a distância percorrida, para uma parcela dos usuários.

    Adam Smith, em sua obra “A Riqueza das Nações”, de 1776, destacava: “Quando as carruagens que transitam por uma estrada ou ponte pagam pedágio proporcional ao seu peso ou tonelagem, estão pagando pela manutenção dessas obras públicas exatamente na proporção do desgaste que provocam nas mesmas. É quase impossível determinar-se uma forma mais equitativa do que esta para a manutenção de tais obras”.

  • 20.Quem é usuário?

    São pessoas ou organizações que se utilizam de algum tipo de serviço, que podem ser classificados de acordo com a área de interesse. No caso de concessão usuários são as pessoas e organizações que utilizam as vias e os recursos ora concedidos.

  • 21.Passarelas e ciclovias

    As ciclovias e passarelas são instrumentos de auxílio aos pedestres e ciclistas. Não foram feitas para serem utilizadas por cavalos, carroças ou qualquer veículo motorizado. Ao atravessar a rodovia, sempre use as passarelas. Caso seu meio de transporte seja uma bicicleta utilize a ciclovia ou trafegue no acostamento. Somente com a utilização correta dos instrumentos é que a segurança dos usuários estará garantida.

    Nos trechos urbanos e próximos às passarelas, estão instaladas grades sobre as barreiras de concreto com o objetivo de evitar que a travessia de pedestre ocorra de forma inadequada e insegura. Já as ciclovias começam no final de Itaparica em Vila Velha, antes do Trevo da Rodovia Darly Santos, e se estendem até Terra Vermelha. Uma área de grande predominância de ciclistas.

    A RodoSol realiza periodicamente serviços de manutenção nas passarelas e ciclovias. Para o trabalho de conscientização com os ciclistas e pedestres sobre a importância da utilização correta desses equipamentos de segurança, a RodoSol promove campanhas educativas. Entre elas está a campanha Pedale Legal, que aborda diretamente ciclistas, distribui folhetos educativos e kits de sinalização para as bicicletas.

  • 22.Emissão de multas e radares no Sistema Rodovia do Sol

    A responsabilidade sobre todos os radares existentes na Rodovia do Sol são de responsabilidade do DER-ES (Departamento de Estradas e Rodagem do Espírito Santo). Em caso de duvidas sobre os radares e suas aferições, sugerimos entrar em contato diretamente com DER-ES por meio do numero (27) 3381-6569.

    A RodoSol não instala radares, não aplica multas aos condutores que cometem infração de trânsito e, tampouco, recebe qualquer tipo de receita proveniente de multas aplicadas no Sistema Rodovia do Sol. A concessionária não tem autoridade para punir motoristas infratores. Ou seja, a concessionária não possui poder de fiscalização, autuação e aplicação de multas.  O nosso trabalho é manter uma rodovia em perfeitas condições, proporcionando segurança e conforto aos nossos usuários e respeitando o Código de Trânsito Brasileiro.

  • 23.Semáforos Barra do Jucu
    Esclarecemos que os semáforos na Barra do Jucu foram sincronizados de acordo com o comportamento do fluxo de veículos, priorizando o sentido Vila Velha / Guarapari (sentido sul), com exceção dos seguintes horários:   - segunda a quinta: das 17 às 20 horas. - domingo: das 15 às 21 horas. Supondo uma parada no primeiro semáforo, realizando o percurso com uma velocidade média de 80 km/h e obedecendo as prioridades informadas acima, os semáforos funcionarão em onda verde.
  • 24.Semáforo em modo piscante na subida da Terceira Ponte, em Vila Velha
    O fluxo de veículos na entrada da ponte na hora pico da manhã é muito intenso. Para amenizar um estudo foi realizado e apontou o modo piscante como a melhor medida a ser utilizada. A sinalização foi definida em conjunto com a Prefeitura Municipal de Vila Velha para deixar o semáforo no modo piscante, fazendo com que o tempo de deslocamento para o interior da ponte seja maior. Com a mudança os dois acessos desembocam simultaneamente na entrada da ponte.
2017 © Rodosol - Todos os direitos reservados   |   Política de privacidade   |   Ir para o topo 4Ps - Quatrops